Notícias

Cotas PIS/Pasep garantiram R$ 18,6 bilhões em saques a trabalhadores

Cotas PIS/Pasep garantiram R$ 18,6 bilhões em saques a trabalhadores

Entre outubro de 2017 e setembro deste ano, 16,6 milhões de trabalhadores brasileiros foram beneficiados com flexibilização do PIS/Pasep

A flexibilização para saques das cotas do PIS/Pasep beneficiou 16,6 milhões de trabalhadores brasileiros, que resgataram R$ 18,6 bilhões entre outubro de 2017 e setembro deste ano. Ao todo, foram realizadas três etapas de flexibilização. Na última, encerrada em 28 de setembro, todos os cotistas – independentemente da idade – tiveram acesso ao dinheiro. Finalizado o processo, 58,3% do público potencial resgataram seus recursos.

Agora, somente cotistas com 60 anos ou mais continuam podendo sacar os recursos do Fundo pelo critério de idade. De acordo com o último balanço divulgado pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil, 11,4 milhões de cotistas com menos de 60 anos foram beneficiados pela flexibilização, sacando R$ 10,7 bilhões.

Ainda sobre o público com menos de 60 anos, 4,2 milhões de pessoas não buscaram o dinheiro dentro do prazo. Esses cotistas voltarão a ter acesso aos saques quando vierem a cumprir um dos critérios habituais: idade igual ou superior a 60 anos, aposentados, herdeiros de cotistas, pessoas em situação de invalidez, acometidos por algumas doenças específicas ou titular do benefício de prestação continuada (BPC).

O que são os Fundos PIS/Pasep?

Os fundos do PIS e do Pasep funcionaram de 1971 a 1988 e davam direito ao trabalhador de receber o rendimento das cotas e sacar o dinheiro em caso de aposentadoria, doença grave ou ao completar 70 anos.

A partir de outubro de 1988, após a promulgação da Constituição, a arrecadação do PIS/Pasep passou para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que faz empréstimos a empresas.

Como as cotas do Fundo PIS/Pasep vigoraram durante um período específico, muitos beneficiários desconhecem esse direito e, no caso de morte do cotista, muitos herdeiros também não sabem que têm direito ao dinheiro. Por isso, o governo tem ampliado o limite de idade e estipulado calendários para incentivar os saques e injetar dinheiro na economia.

Depois do dia 28 de setembro, volta a valer a regra de liberação dos saques somente para os casos de aposentadoria, idade a partir de 60 anos, invalidez (inclusive do dependente), morte do cotista (habilitando o herdeiro a sacar) e algumas doenças graves, como câncer, aids, Parkinson e tuberculose (incluindo o dependente).

Nesses casos, é possível fazer os saques a qualquer momento, sem necessidade de seguir cronograma, e o prazo continua aberto por tempo indeterminado.

Avatar
Sobre o autor

Saiba tudo sobre os programas sociais do governo federal. Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Cadastro Único, Cartão Cidadão e muito mais.
    Posts relacionados
    Notícias

    Prefeitura de São Paulo aprova anistia de 750 imóveis

    Notícias

    Pente Fino nas Aposentadorias do INSS

    Notícias

    Clientes da Caixa poderão quitar dívidas com desconto

    Notícias

    Projovem Campo 2019

    Deixe seu Comentário

    avatar