Como resolver sua dívida no Cheque Especial

Selecionamos dicas para você resolver sua dívida no cheque especial 

Assim como o cartão de crédito, o Cheque Especial é o pesadelo de quem se enrola nas suas finanças. Mas se engana quem pensa que esse dinheiro relativamente fácil seja o melhor caminho, por isso selecionamos dicas para você resolver sua dívida no cheque especial.

E esse não é nem de longe um problema de poucos, já chegou a atingir mais de 40% dos brasileiros com pendência nesse tipo de dívida. E se engana também quem acha que esse número atinge as classes mais baixa, mas sim as classes A e B, já que esse crédito pré-aprovado e cedido pelo banco é liberado também com base na movimentação financeira.

Veja quais caminhos seguir ou evitar para não se enrolar no cheque especial:

Evite o primeiro saque o primeiro saque é o caminho de entrada para esse mundo pantanoso do cheque especial, então, é claro que evitar é a primeira regra.

Tempo certo para cobrir – Se foi necessário o uso do valor e não tinha outro jeito, ok. Mas lembre-se, quanto mais você deixar o valor “descoberto”, mais jurus vai pagar.

Taxa alta – Hoje o cheque especial e o cartão de crédito estão com as taxas lá em cima. O cheque especial está na faixa de 10% dependendo do banco e do tipo de conta que você tem, Física ou Jurídica.

Menos uso, menos taxa é claro que quando se tem um determinado valor a sua disposição e já aprovado e difícil controlar, mas quanto menos você usar menos vai pagar, porque a taxa é em cima do valor utilizado.

Não pode pagar, então negocie – E se não for possível regularizar o seu limite dentro de um prazo curto e se perceber que vai se enrolar tente negociar o quanto antes. Mesmo tendo uma taxa de negociação alta, como na maioria das transações nas instituições financeiras do país, negociar é a melhor opção, pois será menor com certeza do que a taxa do cheque especial que está usando.

Empréstimo mais barato você pode conseguir um empréstimo ou capital de giro com taxas mais baratas que o seu Limite, então não faça do seu limite um capital de giro da sua empresa, por exemplo. E essa dica vale para pessoa física também.

Sem limite, sem linha de crédito – quando você negocia o seu limite, o banco automaticamente retira sua linha de crédito por um determinado tempo, que depende de banco para banco. Ou seja, sendo uma empresa você pode perder a antecipação da conta de cartões de crédito, troca de duplicatas ou cheques, empréstimos e financiamentos. Sendo pessoa física pode ficar durante um tempo sem poder ter empréstimos ou algo semelhante.

Todas essas informações são relativamente comuns nas instituições, mas pode variar dependendo do banco. O importante é procurar o seu gerente e obter as informações que precisa para resolver essa e qualquer outra pendência que tenha na sua conta. Então boa sorte e até a próxima!

Gostou? Então compartilhe na sua rede social!

Márcia Rabelo

Deixe um comentário

Seja o primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz

© 2017 i50 Imóvel Todos os direitos reservados.

[] kleo_social_icons

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account